Cheguei
ao estádio às 12h10min para ver a proteção do Nil com o Gismo. Estava ventando
muito, chovia e fazia um frio danado. Eles entraram em campo às 12h30min.
Obtiveram o conceito bom com 87 pontos. Sendo assim, encerram sua participação
na competição com conceito bom, 263 pontos (A: 91, B: 85 e C: 87). Ficaram com
40º lugar na classificação geral dos competidores.
A
Priscila Guimarães com o Zor de Parayas obteve o conceito muito bom com 273
pontos (A: 93, B: 90 e C: 90). Ficou com o 21º lugar na classificação geral dos
competidores.
Não
ficamos nada contentes com nossa pontuação. O juiz do faro e da proteção tinham
critérios totalmente indefinidos. A impressão que dava é que cada dupla (condutor/cão)
tinha um sistema de julgamento.
Os que
eram conhecidos dos juízes, tinham nome dentro do esporte ou fazia parte do
time de algum país famoso, acabavam obtendo notas melhores. O juiz dava um
conceito que não condizia com a nota. Ex: ele dizia que seu cão era muito dominante,
mordia forte, lutava muito e que fazia um excelente trabalho, porém no final
dizia que o exercício era “Bom”. Incoerências o tempo todo. No comentário da
proteção do Zor o juiz elogiou de cara a profundidade da mordida, a dominância,
atitude, tenacidade e luta do cachorro por mais de quatro vezes e deu conceito
bom nos exercícios.
Eu
conversei com alguns juízes que estavam aqui das outras equipes e um de nossos
assuntos foi: “como manter o pessoal motivado para continuar competindo em
mundiais”. Conversamos a respeito disto, porque vocês terão a oportunidade de
ver os cães que representaram o Brasil através dos vídeos do working-dog.eu.
Quem assistir poderá constatar que a pontuação não condiz em nenhum momento com
o que o cachorro esta apresentando. Agora, se o que nós estamos fazendo aqui
esta muito além do que eles esperam, comparem com o que nós temos no Brasil
hoje e vejam se terão condições de vir aqui, pois se o trabalho que vocês estão
desenvolvendo tiver igual ou pior ao nosso, não aconselho ninguém a viajar
12000 km e ter um julgamento de merda.
Os cães
que estavam representando o Brasil são os melhores que nós temos hoje. Se nós
começarmos a ver que não teremos chance com os “tops”, porque devemos nos
dedicar tanto, viajar, gastar aos tubos, ficar longe da família e tudo mais
para no final receber uma qualificação que não é a devida?
Pessoal,
é bem simples. Olhem os competidores que reprovaram este ano. Emiel Dielem,
Daniel Ruano, Pedro Gutierrez, Jeannette Seefeld (ganhadora da BSP2011), Haruo
Massuda e muitos outros. Alguma coisa tem de errado. Não é normal uma prova ter
40% dos seus competidores reprovando no faro. Aconteceu no ano passado e
deixaram acontecer novamente este ano. Quem vai dar um basta nisto?????
Os
marcadores de pista da competição eram pessoas que nunca tinham feito um CT1 na
vida. Marcadores sem experiência dentro do esporte e muito menos em campeonatos
mundiais.
Os
figurantes fizeram um trabalho excelente. Foram iguais para todos. Parabéns aos
figurantes da Wusv 2011!!!
Abraço
forte a todos que acompanharam e torceram por nós.
Marcio
Cerqueira

Deixar um comentário

Seu e-mail não será publicado